A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 16/09/2006, às 03:26

Review: JUSTICE LEAGUE OF AMERICA # 0 – 1
Bem-vindos de volta! A Liga da Justiça sobreviveu a grandes catástrofes, crossovers e invasões. Foi dizimada, hilária, massacrada, ressuscitada e revista varias vezes. Viu membros caírem, membros voltarem da morte e viu em suas fileiras os grandes heróis e até outros do escalão “B” da editora. Ela conseguiu sobreviver a qualquer vilão, mas não conseguiu […]

Por
Rodrigo "Machine Boy" Parreira


A Liga da Justiça sobreviveu a grandes catástrofes, crossovers e invasões. Foi dizimada, hilária, massacrada, ressuscitada e revista varias vezes. Viu membros caírem, membros voltarem da morte e viu em suas fileiras os grandes heróis e até outros do escalão “B” da editora. Ela conseguiu sobreviver a qualquer vilão, mas não conseguiu sobreviver a si mesma. Os eventos que antecederam a Crise Infinita foram decisivos e incisivos para a grande ruína no grupo. A desconfiança reinou, os heróis se sentiram traídos, observados e controlados. Batman viu sua confiança ruir quando seus amigos votaram para Zatanna mexer em sua memória. Em contrapartida, criou um satélite espião para observar todos os seus aliados, numa grande invasão de privacidade. O satélite caiu em mãos erradas, e por conseqüência, Besouro Azul acabou morrendo ao descobrir a verdade.

No furor dos acontecimentos, Superman é controlado por Maxwell Lord e quase acaba matando Batman. E num momento de desespero, e num beco sem saída, agindo como juiz e júri, Mulher-Maravilha degola o vilão. Este foi o ponto de ruptura da trindade, e por conseqüência o ultimo prego acertado no peito da já tão sofrida Liga da Justiça. Que tentou sobreviver em vão e viu suas fileiras esvaziarem. E é deste ponto que parte a nova série.

Para tal tarefa árdua de ressuscitar a LJA foi chamado o excelente argumentista Brad Meltzer – que por curiosidade, foi o causador de toda a desgraça quando fez a minissérie Crise de Identidade. Neste novo ponto, Superman, Batman e Mulher-Maravilha ficaram um ano sem agir. Eles tiveram tempo para curar suas feridas e sanarem velhas dúvidas. Cada um conseguiu enxergar o lado do outro, e por conseqüência acabaram concordando que sim, o mundo precisa de uma nova Liga da Justiça. No centro desta nova fase, os três estão reunidos para convidarem e formarem um novo grupo de elite no universo DC.

Brad Meltzer é aquele autor que exerce a fórmula de Grant Morrison: “não existe personagem ruim”. Durante a própria Crise de Identidade, ele deu provas disto quando levou vários heróis esquecidos e vilões ridículos, e os transformou em peões perfeitos na história. Quanto tempo não fazia que o personagem Homem-Elástico tinha se tornado tão inexpressivo? Meltzer deu uma nova alma para o personagem, e por conseqüência, muita gente começou a gostar dele, tanto que ele voltou durante a minissérie 52.

Na nova Liga da Justiça é a mesma coisa: ele pegou o personagem Tornado Vermelho que ao longo dos anos foi se tornando insignificante, chegou até a ser coadjuvante da fraquíssima equipe Justiça Jovem. Durante a primeira edição da série, podemos sentir o mesmo efeito dado em Homem-Elástico, o personagem criou alma, e seu passado restaurado. E podemos ver que o mesmo acontecerá com os outros personagens da trama, como a Vixen e o Relâmpago Negro, além é claro do esperado amadurecimento do personagem de Roy Harper (Arsenal). Que assim como anteriormente aconteceu com seu tio Oliver Queen, entra no time dos heróis “adultos”. Há muito ele merece o mesmo tratamento dado a Asa Noturna, não acham?

Ao ler estas edições, você consegue enxergar que as coisas na revista vão longe, que sim, teremos muita aventura e ação, mas também teremos o amadurecimento e o crescimento dos persoangens. Pois o Meltzer não tem medo de pecar, de falar o que não deve e até ser engraçado. É isto que o título tem que ser, algo gostoso de ler, mas sem faltar o conteúdo, e com certeza, a DC Comics deu um tiro certo para tal escolha de argumentista. Além do mais, é muito bom ver os pitacos do futuro do universo dados por Meltzer, como casamentos, mortes e o descobrimento da Terra 2.

Concluindo, a revista é o que todos os fãs da Liga da Justiça mereciam. E que venha mais. ;-D

Justice League of America / Ano: 2006 (Estados Unidos)/ Editora: DC Comics / Roteiro: Brad Meltzer / Desenhos: Ed Benes / Arte-final: Sandra Hope / 24 páginas.

:: UAU! Hoje, dia 14 de setembro, comemoramos 20 anos do lançamento do site https://t.co/ATRXN4js2w. Muita água rolou debaixo desta ponte ao longo dos últimos anos. Deu risada, deu briga, deu casamento. Mas deu, mais do que qualquer coisa, muito orgulho, isso sim.
:: Gente, tudo bem? Tamos vivos aqui, tá. E nos cuidando. Aproveitando #tbt, olha o crossover de @thiagocardim e @rpichuebas que rolou neste episódio do @imaginasepega! #tomevacina #VivaOSuS #usemascara #ForaBolsonaro
:: RT @AnimaSomPod: Faça como o @thiagocardim e contribua também com nossa campanha do @catarse! 😄 Nos ajude a bater a meta de R$ 500 e tenha…
:: ...e olha só que o filho da @francineguilen e do @rpichuebas chegou no Twitter. Segue lá!
:: RT @imaginasepega: Não importa se você é padawan ou mestre Jedi. Este episódio do #podcast @imaginasepega é pra você, homenagem ao #StarWar…

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014 - 2021