A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 25/05/2006, às 04:40

X-MEN: AS SÉRIES ANIMADAS
Poucas, mas que marcaram época :: ESPECIAL X-MEN 3: volte à página principal Os mutantes criados por Stan Lee e Jack Kirby também apareceram nos desenhos animados em séries próprias. Ei-las: :: PRYDE OF THE X-MEN (Marvel, 1988) Essa é o tal “episódio perdido” dos X-Men o qual acredito que muitos já tenham ouvido falar. […]

Por
Paulo "Fanboy" Martini


:: ESPECIAL X-MEN 3: volte à página principal

Os mutantes criados por Stan Lee e Jack Kirby também apareceram nos desenhos animados em séries próprias. Ei-las:

:: PRYDE OF THE X-MEN (Marvel, 1988)
Essa é o tal “episódio perdido” dos X-Men o qual acredito que muitos já tenham ouvido falar. Não ouviram? Então preparem-se.

Em 1988, foi desenvolvido um piloto para uma série dos X-Men. Esse episódio foi chamado de Pryde of the X-Men (um trocadilho entre “orgulho dos X-Men” e “A Pryde dos X-Men”, uma referência à personagem Kitty Pryde, a Lince Negra), e a idéia inicial seria exibir a série durante o Marvel Action Universe, bloco de desenhos animados dos personagens Marvel.

Na verdade, os rumores sobre uma série animada dos X-Men já vêm desde 1984, devido ao tremendo sucesso do desenho animado Homem-Aranha e seus Incríveis Amigos (“Spider-man and His Amazing Friends”, aquele desenho animado do Homem-Aranha que tinha também o Homem de Gelo e a Estrela de Fogo, tão lembrados?). Alguns sites sobre o desenho dizem que a formação inicial dos mutantes teria Ciclope, Sprite, Tempestade, Wolverine, Pássaro Trovejante, Colossus, Noturno e Video-Man (um personagem tosco que só apareceu nesse desenho do Aranha).

Com a popularidade dos mutantes crescendo assustadoramente, os executivos decidiram criar esse piloto, que chegou a ser divulgado e os fãs norte-americanos ficaram esperando, esperando e… bem, o desenho mal chegou a ser exibido, e poucos viram. Apenas em 1991 ele foi lançado nos EUA em um VHS especial.

Até algum tempo atrás, os fãs brasileiros só conseguiriam ter acesso a esse desenho importando a fita. Ou então ler a revista em quadrinhos X-Men: O Desenho Animado lançada pela Editora Abril em 1990. A revista nada mais é do que uma “fotonovela”, isto é, com imagens tiradas direto do desenho animado e adaptadas pelo roteirista Danny Fingeroth.

E a grande questão: o desenho é bom? Olhando a “quadrinização” e algumas imagens, pode-se até dizer que o desenho é bom… mas não é. Dirigida por Ray Lee (que já dirigiu episódios de animados como Jem, Transformers e Comandos em Ação) e escrito por Larry Parr (que chegou a escrever episódios para a série animada dos mutantes de 1992), a animação não respeita em nada a personalidade dos personagens – para você ter uma idéia, Wolverine tem um sotaque australiano, ao invés do clássico (e correto) sotaque canadense. Isso sem falar na tosquíssima música tema, na narração meio capenga do criador Stan Lee e na própria Kitty Pride, que não pára de ser enjoada em um momento sequer do episódio. Dá para entender porquê o desenho não vingou…

:: X-Men (Marvel/Saban/Graz Entertainment, 1992)
Mesmo com o piloto de 1988 indo por água abaixo, os executivos continuaram buscando uma maneira para levar os mutantes para os desenhos animados. Produzida por Larry Houston (produtor da clássica série dos Comandos em Ação) e exibida na Fox, a série trouxe uma das formações mais conhecidas dos X-Men, que incluíam Ciclope, Wolverine, Tempestade, Professor Xavier, Gambit, Fera, Jubileu e Jean Grey.

A série fez um sucesso estrondoso, e foi a série animada de maior exibição na Fox, na época que o “Fox Kids” era apenas o bloco de animações que eram exibidas todos os sábados (isso, antes mesmo do bloco se transformar em um canal, e muito antes do canal se transformar no Jetix). Muitos temas difícies, foram abordados no desenho, como racismo, intolerância, divórcio e religião. Além disso, vale uma curiosidade aqui: o episódio da primeira temporada The Cure (A Cura) mostra pela primeira vez a idéia de uma “cura” para os mutantes, muito antes de Joss Whedon colocar a idéia na hq dos mutantes e da idéia aparecer no filme X-Men 3: O Confronto Final.

Além disso, uma das marcas registradas da série é o famoso tema dos X-Men, composto do Michael Kamen (responsável pelas trilhas de todos os filmes da série Máquina Mortífera). Se você nunca viu esse desenho animado, e por acaso ouvir o tema de abertura e achar que já ouviu isso antes, não estranhe: Kamen também foi o responsável pela música no primeiro filme dos mutantes. Mesmo não sendo usado como tema, é possível ouvir os acordes da música do desenho animado em partes do filme, principalmente na sequência final, assim que Xavier termina de conversar com Magneto… 🙂 Sem dúvida, uma das melhores coisas do desenho.

Minha opinião sobre a série é: nhé. A animação, mesmo não sendo uma perda total de talento, não chega a empolgar, sem falar em diversos erros de continuidade. O bacana, na época, era ver em versão animada os personagens dos quadrinhos, mas passando esse deslumbre inicial, as falhas saltam aos olhos.

A série durou 5 temporadas, com um total de 76 episódios, encerrando em 1997.

:: X-Men Evolution (Film Roman, 2000)
Essa versão “ultimate” dos mutantes apareceu nas telinhas em 2000, produzida por Boyd Kirkland (produtor de diversos episódios de Batman: The Animated Series) e Michael Wolf (produtor executivo de Uma Família da Pesada). A série era dirigida a crianças entre 6 e 11 anos, e os produtores decidiram rejuvenescer os personagens, tornando muitos deles adolescentes (como Vampira e Noturno) ou simplesmente deixando-os mais novos (como Professor Xavier, Ciclope, Wolverine e Tempestade). Esse posicionamento de jogar os personagens no período escolar – sem falar no visual mais “clean” dos personagens, criado pelo desenhista Steven Gordon – acabou deixando muitos fãs, ainda acostumados com o visual da série antiga, não muito satisfeitos.

Mas, mesmo com uma primeira temporada considerada fraca, a série pegou no tranco logo no começo da segunda temporada. O sucesso foi comprovado, tanto que a X-Men Evolution encerrou em 2003, com 52 episódios e um total de 4 temporadas.

Pessoalmente, vi poucos episódios da série, e há muito tempo atrás, então não posso comentar muito. Mas o pouco que me lembro a série era muito bem feitinha, sim. As histórias não eram bobas, mesmo direcionadas à molecada, os roteiristas se utilizavam de muitas referências das hqs, e a animação e o design de personagens estava muito bom, bem melhor do que a série antiga, diga-se de passagem.

E é isso. Será que podemos esperar alguma nova série animada dos mutantes? Com o filme do Wolverine vindo aí, será que iremos ver a saga do carcaju, incluindo sua passagem por Madripoor, a Tropa Alfa e a Arma X em animação? Vai saber… 🙂

:: UAU! Hoje, dia 14 de setembro, comemoramos 20 anos do lançamento do site https://t.co/ATRXN4js2w. Muita água rolou debaixo desta ponte ao longo dos últimos anos. Deu risada, deu briga, deu casamento. Mas deu, mais do que qualquer coisa, muito orgulho, isso sim.
:: Gente, tudo bem? Tamos vivos aqui, tá. E nos cuidando. Aproveitando #tbt, olha o crossover de @thiagocardim e @rpichuebas que rolou neste episódio do @imaginasepega! #tomevacina #VivaOSuS #usemascara #ForaBolsonaro
:: RT @AnimaSomPod: Faça como o @thiagocardim e contribua também com nossa campanha do @catarse! 😄 Nos ajude a bater a meta de R$ 500 e tenha…
:: ...e olha só que o filho da @francineguilen e do @rpichuebas chegou no Twitter. Segue lá!
:: RT @imaginasepega: Não importa se você é padawan ou mestre Jedi. Este episódio do #podcast @imaginasepega é pra você, homenagem ao #StarWar…

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014 - 2021