A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 16/09/2005, às 06:33

Crítica: QUATRO IRMÃOS
Alma não tem cor, como diria o Karnak :: Trailer: Alta | Média | Baixa :: Featurette: Alta | Média | Baixa :: Site oficial em português :: Site oficial em inglês O trailer de Quatro Irmãos, novo filme do diretor John Singleton, é bacana pacas! 🙂 “Vingança” é um tema que, quando bem trabalhado, […]

Por
Paulo "Fanboy" Martini


:: Trailer: Alta | Média | Baixa
:: Featurette: Alta | Média | Baixa
:: Site oficial em português
:: Site oficial em inglês

O trailer de Quatro Irmãos, novo filme do diretor John Singleton, é bacana pacas! 🙂 “Vingança” é um tema que, quando bem trabalhado, gera filmes muito bacanas. OldBoy, filme coreano que tive a chance de ver há alguns dias – sobre um homem que fica preso em uma pequena sala de apartamento por 15 anos – é um ótimo exemplo.

E eu gosto bastante do trabalho de Singleton, principalmente em Boyz n’The Hood – Os Donos da Rua e Shaft (mesmo com a escolha de tirar o “mojo” do policial que é uma máquina de sexo para a mulherada… ^_^). As expectativas eram altas.

E não me decepcionei. “Quatro Irmãos” é simples e direto ao ponto em sua premissa: os quatro filhos adotivos da bondosa Evelyn Mercer (Fionnula Flanagan, de Lágrimas do Sol e Caravana da Coragem) retornam ao lar após vários anos para cuidar do enterro de sua madrasta, assassinada em uma loja de conveniência. Desordeiros, valentões e complicados, foram adotados pela senhora Mercer quando nenhuma outra família conseguiu ficar com os garotos, e decidem, por conta própria, descobrir quem foi o responsável. O problema é que a morte de Evely não foi apenas resultado de um assalto que saiu do controle. Há algo por trás disso tudo. E lá vão os truculentos atrás das gangues da cidade atrás de pistas, socando quem estiver pelo caminho.

O roteiro é isso aí. Sim, eu sei, essa história não é nova, mas tudo bem, não é aí que reside a grande força do filme, e sim na química entre os atores principais. Claro, por si só isso já seria um problema, agora imagine juntar os branquelos Mark Wahlberg (de Planeta dos Macacos, de Tim Burton) e Garrett Hedlund (de Tróia), com os “sombrios” (segundo o manual politicamente correto da Lucasfilm, usar “negro” é ofensa, vai saber) Tyrese Gibson (de Mais Velozes e Mais Furiosos) e André Benjamin (o vocalista André 3000, da banda Outkast), que são tão diferentes entre si – ainda mais se considerarmos todos os problemas raciais que povoam a terra do Tio Sam há décadas – que essa “irmandade” poderia soar muito forçada. Mas não: as cenas em que ambos retornam à casa de sua falecida mãe, no jantar e na sala, mostram como eles são realmente irmãos, como são uma família, mesmo estando há muito tempo separados. Isso continua no decorrer do filme, em cada escolha que os personagens fazem. O mantra “família” é lembrado algumas vezes durante a película, já que essa união irá chacoalhar bastante.

As atuações estão boas, cumprem seu dever, mas não espere nada espetacular. Na verdade, a estréia do líder do Outkast é o que deixa mais a desejar. Ele pode melhorar bastante, tem grande potencial. Mesmo não sendo nada que comprometa o produto final, ele ainda tem um longo caminho a percorrer.

A cola que mantém tudo isso junto e faz com que o filme funcione tão bem é o pulso firme de Singleton na direção. As sequências são todas muito bem elaboradas, sólidas e reais – mesmo que você ache que só maluco faria o que os quatro irmãos Mercer fazem no decorrer do filme. Simples, sim, mas essa é justamente a idéia, sem tomadas mirabolantes, tudo muito cru, o que dá o clima certo para a história.

Sim, o roteiro alguns problemas, principalmente a quantidade de histórias e personagens secundárias que não levam a lugar nenhum, e mal adicionam à história. Somente mais para o final do filme elas se acertam um pouco, mas poderiam ser melhor desenvolvidas mesmo assim. Mas tudo bem: é um drama muito bem acabado, divertido e emocionante na dose certa. Um programão, viu?

E… sou só eu que acha que a alma do Mark Wahlberg é negra… quer dizer, afro-norte-americana? ^_^

:: CURIOSIDADES

– O programa que está passando nas tvs do boliche se chama Pimp My Ride, onde o rapper Xzibit transforma carros detonados em “carros de cafetão”, com direito a dados no retrovisor, estofamentos em couro branco e muito mais. E não, não estou brincando: esse programa estreou na MTV norte-americana em 2004. Ainda duvida? Então olha só o site oficial!

Larenz Tate (que fez o papel de Quincy Jones em Ray) foi o primeiro ator a ser convidado para o papel de Jeremiah, mas não aceitou. O papel acabou nas mãos do músico André Benjamin, da banda Outkast.

– O personagem de Sofia Vergara foi originalmente escrito para ser uma garota asiática, não latina. Eu não sei o que raios faria de diferença, mas beleza…

– Essa foi a primeira ver que eu fui no Cinemark do Shopping Santa Cruz, em Sampa. E não consegui entrar no Cinemágico da Disney, god damn it! Pelo menos o capuccino tava ótimo… ^_^

Quatro Irmãos (Título original: Four Brothers) / Ano: 2005 / Produção: EUA / Direção: John Singleton / Roteiro: David Elliot e Paul Lovett / Elenco: Mark Wahlberg, André Benjamin, Tyrese Gibson, Garrett Hedlund, Terrence Howard, Josh Charles, Sofia Vergara, Chiwetel Ejiofor, Fionnula Flanagan / Duração: 109 min

:: UAU! Hoje, dia 14 de setembro, comemoramos 20 anos do lançamento do site https://t.co/ATRXN4js2w. Muita água rolou debaixo desta ponte ao longo dos últimos anos. Deu risada, deu briga, deu casamento. Mas deu, mais do que qualquer coisa, muito orgulho, isso sim.
:: Gente, tudo bem? Tamos vivos aqui, tá. E nos cuidando. Aproveitando #tbt, olha o crossover de @thiagocardim e @rpichuebas que rolou neste episódio do @imaginasepega! #tomevacina #VivaOSuS #usemascara #ForaBolsonaro
:: RT @AnimaSomPod: Faça como o @thiagocardim e contribua também com nossa campanha do @catarse! 😄 Nos ajude a bater a meta de R$ 500 e tenha…
:: ...e olha só que o filho da @francineguilen e do @rpichuebas chegou no Twitter. Segue lá!
:: RT @imaginasepega: Não importa se você é padawan ou mestre Jedi. Este episódio do #podcast @imaginasepega é pra você, homenagem ao #StarWar…

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014 - 2022