A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 04/08/2005, às 08:44

Crítica: O CASTELO ANIMADO
Lindo, poético… e muito bem ANIMADO! ^_^ LEIA MAIS: :: Biografia de Hayao Miyazaki :: Os principais animados do diretor :: Diana Wynne Jones: entrevista exclusiva! :: E mais: Srta. Ni tem medo de animes! :: Trailer (vários formatos): clique aqui :: Notícias relacionadas: aqui, aqui, aqui, aqui e aqui. :: Site oficial em inglês […]

Por
Paulo "Fanboy" Martini


LEIA MAIS:
:: Biografia de
Hayao Miyazaki
:: Os principais animados do diretor
:: Diana Wynne Jones: entrevista exclusiva!
:: E mais: Srta. Ni tem medo de animes!

:: Trailer (vários formatos): clique aqui
:: Notícias relacionadas: aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.
:: Site oficial em inglês
:: Site oficial em português
:: Site oficial em japonês

Até hoje, só tive a chance de ver três filmes do animador-diretor-roteirista-mestre-gênio Hayao Miyazaki: Kiki’s Delivery Service (que vi há mais de dez anos atrás, com áudio original em japonês, sem legendas! Afe), A Viagem de Chihiro e agora O Castelo Animado, que finalmente chega em solo tupiniquim. Dito isso, só consigo definir os filmes do diretor de uma maneira: são poesias animadas.

A maneira com que Miyazaki conta a história de Sophie, uma jovem retraída e sem vontade de viver, que é transformada em uma velha senhora pelo feitiço de uma bruxa, e a busca dessa jovem para quebrar o feitiço, é simplesmente maravilhosa. É impossível saber como a história vai acabar… e não tem como não ficar maravilhado com as viradas da trama e os caminhos que cada personagem toma.

Ah, os personagens: se há uma coisa que Miyazaki sabe criar são personagens cativantes. Cada um que dá as caras na história consegue prender sua atenção, e mostram facetas impressionantes. O mago do castelo Howl, Sophie, o espantalho Cabeça de Nabo, o demônio Calcifer e muitos outrs… todos estão ali por um motivo, com um objetivo, e tem traços tão humanos que não há como se apaixonar pelos seus erros, seus deslizes e, principalmente, pelo amor que os guia. Isso sem falar no próprio castelo animado, um personagem por si só.

Mal consigo comentar sobre os aspectos técnicos, de tão bem usados e unidos que estão à história: sim, a animação é estupenda, e mostra claramente que esse papo de “animação tradicional ser coisa do passado” é pura balela, papo de quem não sabe fazer e/ou conseguir dinheiro com ela. Cores, belíssimos cenários pintados, visual das locações, uso quase imperceptível de computador em algumas cenas só dão contorno a uma história de auto-descobrimento, onde às vezes o nosso espírito pode ter deixado de viver mesmo que sejamos novos fisicamente.

Não li o livro da escritora Diana Wynne Jones, no qual a história do animado foi baseada, mas sabe-se que houve muitas alterações, já que a própria escritora, após ver o filme, deixou claro que está bem diferente de sua obra. Ainda assim, ela não deixou de elogiar o belíssimo trabalho de Miyazaki. Como sempre o cuidado com a construção de personagens e com o andamento da trama fazem toda a diferença.

É impossível ser mais técnico sobre o que é “O Castelo Animado”. Como eu disse, o filme é poesia, é exatamente a alma do cinema: não é o ver, mas o sentir. E a sensação, posso garantir, é maravilhosa, para todas as crianças, de todas as idades.

:: CURIOSIDADES

Mamoru Hosoda foi o primeiro diretor escolhido para dirigir o filme, em 2001. Ele seria o primeiro diretor de fora dos Estúdio Ghibli contratado para dirigir uma produção do estúdio, o que, por si só, já era algo estranho, já que todas as produções da empresa sempre foram dirigidas pelo próprio Miyazaki, por Isao Takahata – antigo amigo do diretor e um dos fundadores do estúdio Ghibli – ou por outros diretores da produtora. Passado algum tempo, Hosoda não conseguiu entregar uma premissa que agradasse os chefões do estúdio, e acabou afastado do projeto, que foi engavetado. Ele ficou assim até 2002, quando Miyazaki decidiu dirigir o filme.

John Lasseter, diretor dos animados Toy Story 1 e 3 e a mente criativa por trás da Pixar, é o produtor executivo da versão norte-americana do filme.

– Mesmo baseada em um de seus livros, Diana Wynne Jones teve pouquíssimo – para não dizer quase nenhum – envolvimento com a produção do filme. Ela chegou a se encontrar com Miyazaki e com representantes do Estúdio Ghibli, mas foi apenas isso.

O Castelo Animado (Título original em inglês: Howl’s Moving Castle; Título original em japonês: Hauru No Ugoku Shiro) / Ano: 2004 / Produção: Japão / Direção: Hayao Miyazaki / Roteiro: Hayao Miyazaki (baseado no livro de Diana Wynne Jones) / Vozes (japonês): Chieko Baisho, Takuya Kimura, Akihiro Miwa, Tatsuya Gashuin; (inglês) Christian Bale, Emily Mortimer, Jean Simmons, Lauren Bacall, Billy Crystal / Duração: 119 minutos

:: RT @thiagocardim: Minha gente! Lembro de quando fomos, eu e @paulomartini, representando @SiteAARCA, cobrir o evento de lançamento que a Ed…
:: UAU! Hoje, dia 14 de setembro, comemoramos 20 anos do lançamento do site https://t.co/ATRXN4js2w. Muita água rolou debaixo desta ponte ao longo dos últimos anos. Deu risada, deu briga, deu casamento. Mas deu, mais do que qualquer coisa, muito orgulho, isso sim.
:: Gente, tudo bem? Tamos vivos aqui, tá. E nos cuidando. Aproveitando #tbt, olha o crossover de @thiagocardim e @rpichuebas que rolou neste episódio do @imaginasepega! #tomevacina #VivaOSuS #usemascara #ForaBolsonaro
:: RT @AnimaSomPod: Faça como o @thiagocardim e contribua também com nossa campanha do @catarse! 😄 Nos ajude a bater a meta de R$ 500 e tenha…
:: ...e olha só que o filho da @francineguilen e do @rpichuebas chegou no Twitter. Segue lá!

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014 - 2022