A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 08/07/2005, às 10:48

Crítica: QUERIDO FRANKIE
Texto rápido para um filme mediano Não há muito a se falar de Querido Frankie, filme que estreou em poucas salas no Brasil – grande parte na capital paulista. Uma fita despretensiosa, onde a direção segura de Shona Auerbach consegue segurar a atenção até o final de uma história, a princípio, um tanto cliché. Desde […]

Por
Paulo "Fanboy" Martini


Não há muito a se falar de Querido Frankie, filme que estreou em poucas salas no Brasil – grande parte na capital paulista. Uma fita despretensiosa, onde a direção segura de Shona Auerbach consegue segurar a atenção até o final de uma história, a princípio, um tanto cliché.

Desde que o pequeno Frankie (Jack McElhone) consegue se lembrar, ele e sua mãe, Lizzie (Emily Mortimer, de Pânico 3), estão sempre se mudando. Desta vez, eles ficarão em uma pequena cidade escocesa perto da costa. Para esconder a verdade de seu filho, Lizzie escreve cartas fingindo ser o pai de Frankie, que está viajando de barco pelo mundo. O que começou como uma simples maneira de tentar desviar a atenção do menino, acabou virando uma mania: Frankie adora tudo sobre o mar e tudo relacionado; toda carta que recebe de seu “pai” é respondida com muito amor. Lizzie consegue levar esta situação durante um bom tempo, até notar que o mesmo navio fictício está a alguns dias de ancorar na cidade. E agora? Lizzie conta tudo para seu filho? Ou chamar um estranho para se tornar o pai do menino por alguns dias é a melhor solução?

Olha… o filme é médio. Mesmo com as boas atuações de Mortimer e Gerard Butler – o estranho que aparece na vida de Lizzie para se passar pelo pai do menino – a história segue o caminho mais fácil. Quase não há conflitos para nenhum dos personagens – o roteiro até ameaça uma vida difícil para o garoto na escola, mas não sai disso – a não ser mais para o final do filme. Assim que o garoto começa a se envolver com seu “pai”, o filme consegue pegar no tranco. Mas não o suficiente. É melhor esperar sair em DVD, mesmo.

Ah, sim: eu quero a Emily Mortimer para mim. ^_^

Querido Frankie (Título original: Dear Frankie) / Ano: 2004 / Produção: Inglaterra / Direção: Shona Auerbach / Roteiro: Andrea Gibb / Elenco: Emily Mortimer, Jack McElhone, Gerard Butler, Mary Riggans, Sharon Small / Duração: 105 min.

:: UAU! Hoje, dia 14 de setembro, comemoramos 20 anos do lançamento do site https://t.co/ATRXN4js2w. Muita água rolou debaixo desta ponte ao longo dos últimos anos. Deu risada, deu briga, deu casamento. Mas deu, mais do que qualquer coisa, muito orgulho, isso sim.
:: Gente, tudo bem? Tamos vivos aqui, tá. E nos cuidando. Aproveitando #tbt, olha o crossover de @thiagocardim e @rpichuebas que rolou neste episódio do @imaginasepega! #tomevacina #VivaOSuS #usemascara #ForaBolsonaro
:: RT @AnimaSomPod: Faça como o @thiagocardim e contribua também com nossa campanha do @catarse! 😄 Nos ajude a bater a meta de R$ 500 e tenha…
:: ...e olha só que o filho da @francineguilen e do @rpichuebas chegou no Twitter. Segue lá!
:: RT @imaginasepega: Não importa se você é padawan ou mestre Jedi. Este episódio do #podcast @imaginasepega é pra você, homenagem ao #StarWar…

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014 - 2022