A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 22/06/2005, às 09:23

Review: BATMAN BEGINS
Gotham teme o Cavaleiro das Trevas novamente! :: ESPECIAL BATMAN BEGINS: Clique aqui para voltar É claaaaaro: filme grande de ação/quadrinhos/aventura sempre vem com (nem sempre “grande”) jogo de ação/quadrinhos/aventura. E é claro, o Cavaleiro das Trevas não poderia fazer diferente. Juntinho com o filme, chegam nas lojas as versões para PS2, Xbox e GameCube […]

Por
Paulo "Fanboy" Martini


:: ESPECIAL BATMAN BEGINS: Clique aqui para voltar

É claaaaaro: filme grande de ação/quadrinhos/aventura sempre vem com (nem sempre “grande”) jogo de ação/quadrinhos/aventura. E é claro, o Cavaleiro das Trevas não poderia fazer diferente. Juntinho com o filme, chegam nas lojas as versões para PS2, Xbox e GameCube de Batman Begins.

Os games baseados no Homem-Morcego sempre acompanharam os filmes. Poucos foram lançados que tivessem a ver com os quadrinhos ou com a série de desenho animado. E, incrivelmente, quase como que seguindo os filmes, os jogos da época de Tim Burton na direção eram bem bacanas. Os da era Joel Schumacker eram mal feitos e bem ruinzinhos. A parceria Warner/EA Games traz um jogaço, assim como fez com O Senhor dos Anéis.

:: BATMISSÃO
Só pra constar mesmo (porque essa história eu tenho certeza que você já conhece) o jovem bilionário Bruce Wayne, que teve seus pais assassinados quando era pequeno, jurou vingá-los acabando com o crime em Gotham City. Para isso, viaja para os lugares mais exóticos do mundo, aprendendo a lutar, se esconder, e descobrindo maneiras eficazes de meter medo nos criminosos.

O jogo conta a exata história do filme, mostrando os primeiros passos de Bruce como Batman, enquanto ele enfrenta vilões como o mafioso Carmine Falcone e o cientista doidão Dr. Crane, também conhecido como o temível Espantalho. As primeiras fases servem como um tipo de tutorial, fazendo você passar, por exemplo, pelo treinamento de Bruce nas montanhas do Himalaia nas mãos de Ducard. Depois, as fases passam para missões, sempre simples, do tipo “chegue em tal lugar”, “bata bastante em tal pessoa”, “destrua alguns carros”. Terminar as fases nunca é problema, sendo que o caminho até o fim delas é direto. Você nunca se sentirá perdido, sem saber aonde ir.

:: BATGRÁFICOS
Como os gráficos estão bonitos! Bons pra dedéu. Pra dedéu, viu! Limpos, realistas, brilhantes, perfeitos. Você ai se assustar os “personagens”, muito mais realistas do que em outros jogos da EA. A maioria dos atores do filme emprestaram seus rostos para os personagens do game, e esse “emprestaram” é só apelido. Além disso, as animações estão muito boas e realistas, desde as lutas até as expressões faciais, que não estão babacas ou exageradas, como é comum em games. Os efeitos de iluminação estão estupendos, principalmente os da roupa do herói, mesmo que as luzes do cenário não influenciem na sombra que ele projeta no próprio cenário. Isso realmente completaria os gráficos, mas realmente não faz falta.

Os cenários, por sua vez, também tiveram o mesmo nível de preocupação dos personagens. Estão bastante detalhados, e criam aquele clima gótico/noturno, perfeito não só pelo tema do jogo, mas também pela sua mecânica.

:: BATSONS
Os atores emprestaram também suas vozes. Se já é difícil ter um filme com um elenco tão estelar como é “Batman Begins”, imagine como é ter um jogo com um elenco desses! Reprisando seus papéis estão Cristian Bale como Batman, Michael Caine como Alfred, Liam Neeson como Henri Ducard, Morgan Freeman como Lucius Fox, Katie Holmes como Rachel Dawes, Tom Wilkinson como Carmine Falcone e Cillian Murphy como O Espantalho. Como é legal você estar jogando, espreitando as sombras, se pendurando, e ouvir aquele sotaque britânico do Michael Caine do outro lado, te ajudando com informações.

A música, exatamente como no filme, deixa um pouco a desejar por não ter aquele tema mágico, memorável, que você fica cantarolando quando desliga o videogame. Ela esta lá para preencher o silêncio. Ainda assim, não perde em qualidade.

:: BATNELES! (piada boba! Eba!)
Este é possivelmente o primeiro game baseado em quadrinhos que não é exatamente um game de ação. Este é um game de stealth, assim como Metal Gear Solid e Splinter Cell. É muito bacana ficar escondido, ouvindo eles conversarem. Isso ajuda bastante na ambientação, pois você percebe como Batman está presente na mente de todos eles, o que nos leva à uma mecânica bem interessante.

Mas a grande inovação desse game é o sistema de medo. Batman é uma lenda urbana, algo que os criminosos mais velhos contam para os mais novos para dar-lhes medo. Quando eles realmente vêem Batman, se dão conta que a lenda é verdadeira, e muitos sucumbem à própria visão do Homem-Morcego. E Batman, que não é bobo nem nada, se aproveita disso. O ambiente sempre tem alguma forma de assustar os criminosos, e você tem que usar esses recursos para deixar os criminosos com os nervos à flor da pele, para quando você realmente for dar cabo deles, eles estarem bem perturbados.

A principal razão para isso é simplesmente fazer com que os inimigos armados larguem as armas. No radar, você pode ver que meliantes tem arma de fogo (pontinhos vermelhos) ou não (pontinhos verdes). Nesse jogo, você é o Batman, e não o Super-Homem; lembre-se que, neste game, UMA BALA MATA VOCÊ. O que deixa o jogo muito mais difícil, e incentiva você a sempre fazer com que os inimigos se livrem das armas pelo medo. Claro, muitas dessas situações são bem forçadas. “Uma coisa explode, caixas caem, e você sabe que tem um cara malvadão querendo te pegar, e você joga a sua arma no chão? Eu seguraria a arma o mais forte possível”. E é basicamente isso o que você pode pensar em alguns momentos, enquanto outros momentos conseguem ser bem plausíveis.

O combate é bem simples. Combos com chutes, socos, golpes especiais. Quando o combate fica complicado, aí é dureza: em lugares apertados, a câmera costuma atrapalhar bastante, pois tira de cena os inimigos, que podem muito bem chegar por trás e dar um safanão dolorido na cabeça do Batman, isso quando eles não desaparecem no ar (graças ao sistema de “sumir com personagens que estão em primeiro plano e que bloqueiam a visão do jogador, que ficaria sem ver o personagem principal”). Não acontece sempre, mas irrita quando acontece.

De vez em quando você pode expressar a sua crueldade interrogando os inimigos. Batman normalmente os imobiliza, e os espanca até eles dizerem o que ele quer saber. Pode continuar espancando se quiser, totalmente à vontade. ^_^

As engenhocas do herói aparecem aqui também: o gancho com corda, shuriken (convenhamos, aquilo não é um bumerangue); algumas servem para chegar a lugares inalcançáveis e para abrir caminho, outras para aumentar o medo dos inimigos, como flashbangs, granadas de fumaça, e um emissorzinho sônico legal pra caramba, que joga uma frota gigantesca de morcegos no inimigo.

:: BATACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO
Outro tipo de fase existente no game são as do Batmóvel, que só no jogo é chamado assim. Adrenalina pura nessas fases, onde o morcego tem que tirar os carros inimigos da estrada simplesmente batendo neles, evitando acidentes com carros inocentes. Às vezes é possível usar mísseis para derrubar veículos maiores. O turbo à lá Need for Speed Underground completa os utilitários da caranga.

:: BATBÔNUS
Cada vez mais comum em jogos, agora colocam como bônus entrevistas com atores, escritores, produtores, tanto do filme como do jogo. Sinceramente, o que vale é a entrevista com os atores, ver o Michael Caine dizendo que não sabe nem o que é e-mail, quanto mais um videogame, e o Cillian Murphy e a Katie Holmes jogando o game. É sempre divertido ver famosos jogando! Além disso, temos também como bônus trechinhos do filme e uniformes alternativos do Batman (como o uniforme da Graphic Novel ” Cavaleiro Das Trevas”, de Frank Miller – esses caras sabem fazer uma homenagem!).

:: BATFIM
Enfim, pusta jogão. Ainda mais nessa época, “veja o filme, jogue o game, compre a adaptação para os quadrinhos”, quanto mais coisas dessas de qualidade forem lançadas, melhor para os fãs. E como fã do Morcego, eu digo: finalmente, um jogo à altura da mitologia. Um game de stealth, um game de ação, um game muito bem feito. Vamos esperar agora a segunda versão, que, provavelmente, será lançada junto com o segundo filme. Agora só falta eles fazerem uma Gotham City inteira, como fizeram com Nova York em Spider-Man 2. Não ia ser o máximo??

:: ESPECIAL BATMAN BEGINS: Clique aqui para voltar

:: RT @thiagocardim: Minha gente! Lembro de quando fomos, eu e @paulomartini, representando @SiteAARCA, cobrir o evento de lançamento que a Ed…
:: UAU! Hoje, dia 14 de setembro, comemoramos 20 anos do lançamento do site https://t.co/ATRXN4js2w. Muita água rolou debaixo desta ponte ao longo dos últimos anos. Deu risada, deu briga, deu casamento. Mas deu, mais do que qualquer coisa, muito orgulho, isso sim.
:: Gente, tudo bem? Tamos vivos aqui, tá. E nos cuidando. Aproveitando #tbt, olha o crossover de @thiagocardim e @rpichuebas que rolou neste episódio do @imaginasepega! #tomevacina #VivaOSuS #usemascara #ForaBolsonaro
:: RT @AnimaSomPod: Faça como o @thiagocardim e contribua também com nossa campanha do @catarse! 😄 Nos ajude a bater a meta de R$ 500 e tenha…
:: ...e olha só que o filho da @francineguilen e do @rpichuebas chegou no Twitter. Segue lá!

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014 - 2022