A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 12/05/2005, às 11:53

Crítica: BROWN BUNNY
Filminho de quinta e uma gulosa de quebra Excelsior!!! Se vocês pensam em assistir um filme que tenta ser “cult” mas que, no fim, se torna uma bomba de proporções catastróficas, uma boa opção é Brown Bunny (Idem, 2004), dirigido pelo voz fina e aspirante a ator Vincent Gallo. O filme conta a história (?) […]

Por
Bruno "Benício" Fernandes


Excelsior!!!

Se vocês pensam em assistir um filme que tenta ser “cult” mas que, no fim, se torna uma bomba de proporções catastróficas, uma boa opção é Brown Bunny (Idem, 2004), dirigido pelo voz fina e aspirante a ator Vincent Gallo.

O filme conta a história (?) de Bud Clay (Gallo, de Bons Companheiros) um corredor das 250 cilindradas de moto velocidade que tem de sair de New Hampshire, sua última corrida, e chegar na Califórnia, sua próxima corrida, em até cinco dias. Enquanto Clay atravessa os EUA, ele aproveita para tentar se lembrar onde procurar Daisy (Chloë Sevigny de Kids), seu grande amor.

Aí você pergunta: é só isso? E eu respondo: não, não… é bem PIOR! O filme mostra algumas ações do personagem como: comer, acordar, tomar banho, ir ao banheiro, dirigir seu furgão, chorar e andar com sua moto. Além de, às vezes, procurar por Daisy. E… fica basicamente nisso!

O ponto mais chocante do filme – a única coisa que o fez ser tão comentado – é a cena em que Sevigny faz sexo oral em Gallo. É isso mesmo: nada de trucagens de câmera e atuação: Sevigny REALMENTE fez sexo oral. E a câmera mostra tudo, uma cena, por sinal, completamente desnecessária, assim como todo o filme. Alías, sexo oral não é nada para uma atriz que estreou no cinema com “Kids”.

A dica é essa: se quiser gastar entre 10 e 15 reais para assistir apenas a uma cena de uma atriz relativamente famosa, fazendo sexo oral em um ator metido a cult, sugiro você a alugar um filme pornô que fica mais barato.

BROWN BUNNY :: EUA :: 2003
Direção e roteiro de Vincet Gallo :: Com Vincent Gallo, Chloë Sevigny, Cheryl Tiegs, Elizabeth Blake, Anna Vareschi e Mary Morasky :: Distribuição Fimes do Estação :: 93 minutos

:: UAU! Hoje, dia 14 de setembro, comemoramos 20 anos do lançamento do site https://t.co/ATRXN4js2w. Muita água rolou debaixo desta ponte ao longo dos últimos anos. Deu risada, deu briga, deu casamento. Mas deu, mais do que qualquer coisa, muito orgulho, isso sim.
:: Gente, tudo bem? Tamos vivos aqui, tá. E nos cuidando. Aproveitando #tbt, olha o crossover de @thiagocardim e @rpichuebas que rolou neste episódio do @imaginasepega! #tomevacina #VivaOSuS #usemascara #ForaBolsonaro
:: RT @AnimaSomPod: Faça como o @thiagocardim e contribua também com nossa campanha do @catarse! 😄 Nos ajude a bater a meta de R$ 500 e tenha…
:: ...e olha só que o filho da @francineguilen e do @rpichuebas chegou no Twitter. Segue lá!
:: RT @imaginasepega: Não importa se você é padawan ou mestre Jedi. Este episódio do #podcast @imaginasepega é pra você, homenagem ao #StarWar…

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014 - 2021