A ARCA - A arte em ser do contra!
 
Menu du jour! Tutu Figurinhas: o nerd mais bonito e inteligente dessas paragens destila seu veneno! GIBI: Histórias em Quadrinhos, Graphics Novels... é, aquelas revistinhas da Mônica, isso mesmo! PIPOCA: Cinema na veia! De Hollywood a Festival de Berlim, com uma parada em Nova Jérsei! RPG: os jogos de interpretação que, na boa, não matam ninguém! ACETATO: Desenhos animados, computação gráfica... É Disney, Miyazaki e muito mais! SOFÁ: É da telinha que eu estou falando! Séries de TV, documentários... e Roberto Marinho não está morto, viu? CARTUCHO: Videogames e jogos de computador e fliperamas e mini-games e... TRECOS: Brinquedos colecionáveis e toda tranqueira relacionada! Tem até chiclete aqui! RADIOLA: música para estapear os tímpanos! Mais informações sobre aqueles que fazem A Arca Dê aquela força para nós d´A Arca ajudando a divulgar o site!
Artigo adicionado em 25/08/2003, às 04:12

RIVER CITY RANSOM
Clone de Double Dragon ou o melhor jogo de Nintendinho de todos os tempos? Em 1989, antes que atentados em escolas se tornassem politicamente incorretos no mundo dos games, o povo de River City recebeu a seguinte mensagem: “Eu estou controlando a escola e todos os alunos são meus reféns! Com as minhas gangues e […]

Por
Julio "R.Pichuebas" Almeida


Em 1989, antes que atentados em escolas se tornassem politicamente incorretos no mundo dos games, o povo de River City recebeu a seguinte mensagem: “Eu estou controlando a escola e todos os alunos são meus reféns! Com as minhas gangues e meus homens de confiança andando pelas ruas, ninguém pode me deter! Obedeçam as minhas instruções — OU ENTÃO!!” Era Slick, o líder das gangues da cidade, dando o seu ultimato e deixando os cidadãos sem saber o que fazer. Mas eis que surgem Alex e Ryan, que não estavam na escola nesse dia, com a missão de salvar os estudantes de River City — entre eles Cyndi, namorada de Ryan — e devolver a paz à cidade de River City em River City Ransom!

Tudo bem, a história é batida. Mas quem é que vai ligar pra isso quando o jogo é legal pacas? E ela até ajuda na hora de criar as gangues espalhadas pela cidade. Afinal, quem já enfrentou uma gangue inteira formada só por alunos de intercâmbio?

River City Ransom (Technos/1989/NES) faz parte de uma série japonesa de jogos — Quase 30 no total — que conta a história de Kunio e Riki, alunos da Nekketsu (Sangue quente) High School, que sempre são chamados quando os alunos estão em apuros ou quando surgem torneios a serem vencidos. Por isso que o estilo gráfico do jogo, com esses personagens bizarros superdeformados, vai parecer familiar mesmo a quem nunca jogou River City Ransom. Quero só ver que leitores lembram de Super Dodgeball. ^_^

:: ELEMENTOS DE RPG E INIMIGOS COVARDES

A jogabilidade de RCR é simplesmente sensacional: você pode socar, chutar, pular, dar uma voadora, se defender, interagir com o cenário, usar uma pessoa como arma, conseguir técnicas como Pé do Dragão ou Passos Mortais, e por aí vai. Cada vez que um inimigo é vencido o jogador consegue dinheiro, que pode ser usado para comprar itens que ensinam novas técnicas de luta ou aumentam os atributos como força e agilidade do personagem, dando mais profundidade ao jogo com elementos de RPG (É agora que o El Cid me mata!).

Os gráficos do jogo são excelentes para um jogo dessa época. A expressão facial tanto dos personagens principais quanto dos inimigos é simplesmente hilária, fazendo caras e bocas quando estão apanhando, sorrindo e até mesmo numa simples conversa. A variedade de inimigos então é um show à parte: Cada uma das nove gangues age de uma maneira diferente sendo que uma pode sempre vir com armas enquanto outra prefere lutar de mãos livres e outra pode até mesmo fugir quando você é mais forte que eles!

O som é bem acima da média, com efeitos sonoros divertidos e músicas bem contagiantes, ajudando ainda mais na hora de distribuir uns sopapos.

:: DOIS JOGADORES OU DOIS INIMIGOS?

E como tornar tudo isso mais perfeito ainda? Simples: A Technos nem se incomodou em fazer com que um jogador não pudesse atingir o outro, tornando jogar com outra pessoa ainda mais divertido. Além de poder roubar o dinheiro do seu “amigo” e de até matá-lo, é possível subir nos ombros do outro jogador para alcançar lugares altos e até mesmo dividir a grana obtida para comprar técnicas e itens para aumentar os atributos dos personagens. Se tiver com quem jogar experimente que não irá se decepcionar.

:: DIGA AÍ, VALE A PENA JOGAR HOJE EM DIA?

Claro que vale. Se você gosta de side-scrollers cheios de ação e não se incomodar com uma história totalmente previsível, não pense duas vezes. RCR é um excelente jogo que pode se tornar um desafio insano dependendo do nível de dificuldade que você escolher. E para os que já jogaram, sempre vale a pena relembrar esse que foi um dos melhores jogos que saíram na época de ouro do Nintendinho, se não o melhor.

E lhes deixo com uma dica: se você tem um pouco de paciência e um Game Boy Advance, a Atlus — A mesma de Super Dodgeball Advance — irá lançar no primeiro semestre de 2004 River City Ransom EX, um remake do clássico com novos gráficos e um modo de batalha entre dois jogadores. Com certeza esse lançamento não dá pra perder.

Leia também:
:: The Definitive Guide to River City Ransom – Tudo que você conseguir imaginar sobre esse jogo está aqui!

:: Escuta, vocês já foram dar uma olhada lá n'A ARCA? É, no site mesmo, no caso. A gente atualizou! O que isso significa? Ah, provavelmente nada, né. Mas vai que...? https://t.co/rJyLYOttuN
:: Sabe quem faz aniversário hoje? A ARCA!!!!!! 19 aninhos, bicho. E na melhor vibe tiozão do varejo, bom, quem ganha o presente é VOCÊ. Pois é, não tem jeito: vai ter mais podcast d´A ARCA. Tem episódio NOVO no ar, galerinha! ("galerinha" entrega a idade) https://t.co/LjOd8vveYX
:: Enquanto vc espera a turma d'A ARCA gravar outra edição do podcast (será?), escuta aí o @thiagocardim na edição desta semana do @imaginasepega.
:: ...hã, obrigado, eu acho.
:: PODCAST EPISÓDIO 2!!!!! Virge, eis que @thiagocardim, @paulomartini e @rpichuebas, retornam para falar sobre os projetos que não deram certo, as idéias que eram história e se tornaram lendas, lendas que se tornaram mitos. https://t.co/nNmew62FFn

Quem Somos | Ajude a Divulgar A ARCA!
A ARCA © 2001 - 2007 | 2014 - 2020